top of page
Buscar
  • Foto do escritorOerton Fernandes∴

Público entre 35 e 44 são mais vulneráveis aos ataques via phishing


Em uma pesquisa recente realizada pela National Fraud Investigation Bureau, pessoas entre 35 a 44 anos são mais propensas a ser alvo de ataques de phishing, com a faixa etária de 25 a 34 anos não muito atrás. 60% das pessoas de 35 a 44 anos e 58% de 25 a 34 anos relataram ter recebido uma mensagem de phishing, enquanto 5% das pessoas de 35 a 44 anos disseram que responderam ou clicaram em um link, em comparação para 2% dos 25-34 anos.


O alvo ideal dos fraudadores são mulheres, entre 25 e 44 anos, empregadas e que vivem em áreas menos carentes, ou seja, com certo poder aquisitivo. No entanto, o perfil das vítimas de tentativas de phishing bem-sucedidas foi um pouco diferente, com porcentagens mais altas desses grupos dizendo que responderam ou clicaram em um link em uma possível mensagem de phishing.


Analisando o perfil de mensagens enviadas, 54% dos participantes da pesquisa foram contatados por um fraudador fingindo ser de uma empresa de entrega, 32% de bancos ou outras instituições financeiras e 29% de empresas de comércio eletrônico, ou seja, o comércio eletrônico, antes considerado um "vilão" neste tipo de crime, responde por 29% dos casos, o que ainda é considerado alto.


O setor financeiro foi o mais visado nas tentativas de phishing no primeiro trimestre de 2022, registrando quase um quarto (23,6%) do total de ataques de phishing registrados em todo o mundo. Seguiram-se software como serviço (SaaS) e webmail com 20,5% e e-commerce e varejo com 14,6%.


4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page